Mistura de cinzas e neutros

As cores que vemos a nossa volta não são, em sua maioria, tão óbvias como as primárias (amarelo, vermelho e azul). Uma das dificuldades da pintura é a obtenção dessas outras cores, frequentemente neutras. (Para o artista, neutras são as cores acinzentadas, obtidas pela mistura de duas cores complementares.)
As cores neutras têm importante participação em pintura. Uma delas pode avivar ou realçar outra, mais pura, que se encontre a seu lado.
Como definir determinada cor neutra, para caracterizá-la, por exemplo, como fria ou quente?
Faça alguns exemplos:
  • Ultramar, laranja-cádmio, branco-de-titânio.
  • Ultramar, carmim-aliazarin, amarelo-ocre.
  • Azul-cerúleo, laranja-cádmio, branco-de-titanio.
  • Azul-cobalto, terra-de-sombra queimado.
  • Azul-ftalo, carmi,-alizarin, amarelo-limão-cádmio.
  • Ultramar, terra-de-sombra natural, branco-de-titânio.
O esboço:
Um dos passos iniciais é pintar objetos domésticos com os quais estamos acostumados, Reúna alguns deles sobre uma mesa, organizando-os numa composição de seu agrado.
Inicialmente, esboce o motivo a lápis, no bloco de desenho, procurando prestar muita atenção à interação das formas básicas. Depois, você tanto pode esboçar essas formas na tela com alguns traços de carvão (use pano limpo para eliminar os excessos, pois as linhas devem ficar esmaecidas) quando passar diretamente à etapa seguinte: pintar o esboço com um pincel redondo bem macio mergulhado em terra-de-sombra natural diluído em terebintina.

Acrescente as cores:
Depois que a tinta do esboço estiver seca, comece a preencher com cores algumas das formas. Neste e no próximo estágio, use apenas pincéis maiores, de cerdas de porco.
Quer fazer o Download deste curso completo no Formato PDF? Então Clique Aqui!
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário