sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

Pintura de paisagem ao ar livre

Pintar paisagens a óleo implica passar muito tempo trabalhando ao ar livre. Isso envolve alguns problemas: as condições do tempo nem sempre são perfeitas e é preciso saber lidar com o vento, as variações de luz e uma série de efeitos ópticos. Além disso, como você pode focalizar seu assunto a partir de diversos ângulos, é necessário planejar a composição com cuidado, para extrair o máximo da cena.
Primeiro, verifique se você está bem equipado. O fundamental é uma boa caixa de pintura para carregar todos os pincéis e tintas, e a parte interna ca caixa pode servir para apoiar a tela. Se preferir, pode levar um cavalete dobrável leve; mas lembre-se de que em dias de vento forte voce precisará firmá-lo bem para que não caia.
Como lidar com a luz do sol:
Fique sempre na sombra para que a luz não incida sobre a tela. A luz solar sireta desbota as cores; e assim, ao trazer o quadro para casa, você pode ter uma surpresa desagradável ao descobrir que as cores em seu trabalho tornaram-se mais claras do que relamente deviam ser.
Se não houver sombra no local, instale um guarda-sol. O uso de óculos escuros fica excluído por razões óbvios.
Escolha em bom ângulo:
O cenário que você vai pintar e o ponto de vista escolhido são questão de gosto pessoal. Mas existem algumas regras gerais bastante úteis.
1. Pricure trabalhar com contrastes tonais e organize sua composição para que contenha uma massa de tom escuro em algum lugar. Uma forma clássica é dispor uma massa escura no primeiro plano e a meia distância, cobrindo até um terço da pintura.
2. Seja simples na composição, deixando de lado detalhes elaborados.
3. Se necessário, altere a paisagem para adequá-la a sua composição: mude árvores de lugar, modifique a forma das montanhas e rearranje cores, espaços e formas.
4. Evite composições onde todos os elementos formem linhas paralelas ao horizonte. Linhas paralelas tornam a imagem monótona. Assim, escolha um ponto de vista no qual as linhas formem ângulos com o horizonte. Isso dá sensação de profundidade e conduz os olhos do observador para detro do quadro.
5. Evite pintar fileiras de árvores de igual altura ou separadas pela mesma distância. É melhor variar o espaçamento e a altura, mesmo que isso não corrsponda à realidade.
6. Não deixe o primeiro plano vazio. Uma grande extensão de gramado; por exemplo, fica mais interesante você incluir outros elementos, como flores, moitas ou um tronco.Pintura de paisagem ao ar livre
Riacho de Velho Moinho, de Foster Caddell, óleo sobre tela, 60 x 45 cm.


Quer fazer o Download deste curso completo no Formato PDF? Então Clique Aqui!

2 comentários:

  1. Ótimas dicas, ainda mais p/quem é iniciante como eu. Parabéns.

    ResponderExcluir