sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

Uso de cores complementares

Você também pode suavizar uma cor acrescentando-lhe um toque de sua complementar. Tome cuidado ao fazer isso, pois, se o acréscimo for excessivo, a cor original será dominada e neutralizada (ver G , H e I acima). Além disso, a cor complementar terá efeito de mudar a temperatura da original.
Quando for preciso preservar o tom da cor original, acrescente uma complementar do mesmo tom. Por exemplo, verde-esmeralda é a escolha ideal para suavizar carmim-alizarin - os dois possuem o mesmo tom. Para ver o que acontece quando os tons não são misturados com precisão, tente suavizar carmim-alizarin com verde-esmeralda mais claro; você verá como isso clareia a mistura. E, nos dois casos, note como o verde esfria o vermelho.
Entre as amostras acima, só na H os tons das cores estão misturados com precisão. Compare as mudanças de tom e temperatura com as que ocorrem em G e I.

Como usar o branco:
O branco aviva as cores que possuem alto poder de tingimento, como o cerde-esmeralda, carmim-alizarin, azul-ultramar e azul-da-prússia. A medida que se acrescenta mais branco, a intensidade dessas cores aumeta, até atingir um ponto de brilho ideal, além do qual o branco tem efeito inverso.
Cores transparentes ficam mais frias com acréscimo de branco. Para compensar isso, junte um toque de amarelo-cádmio à mistura.
As cores que perdem intensidade quando misturadas com branco são, principalmente, os vermelhos e amarelos. O amarelo-ocre perde imediatamente seu brilho, mas retém sua cor, ao passo que os tons de siena e os de sombra, ao invés de serem suavizados, transformam-se em cinzas e marrons neutros.Uso de cores complementares
Há casos em que o acréscimo de branco produz resultados completamente inesperados. Veja a amostra C acima: o vermelho fica mais claro, mas não sofre nenhuma mudança na intensidade da cor.
Quer fazer o Download deste curso completo no Formato PDF? Então Clique Aqui!

0 comentários:

Postar um comentário